Em Defesa do Idoso

Somente neste último ano foram registrados mais de 33 mil denúncias de violência contra o idoso. Um número alarmante, embora ainda esteja longe da realidade, pois a maioria dos casos não são denunciados. O idoso, fragilizado, tem medo de ser abandonado pela família ou mesmo pelo cuidador.

O número de idosos no Brasil cresce todos os anos devido ao aumento da expectativa de vida da população, em especial o subgrupo acima de 80 anos. Hoje, para cada duas pessoas com menos de 15 anos, existe uma acima de 60. Além disso, segundo os dados do IBGE, até 2050 a população de idosos no Brasil irá triplicar.

Atualmente, entre 5% e 10% dos idosos ao redor mundo sofrem violência, e a cada 10 minutos um idoso é agredido no Brasil.  Precisamos ficar atentos, pois é muito comum que o idoso não fale sobre os abusos e agressões que sofre.

Nos casos de um idoso com Alzheimer, isso é mais comum ainda. Afinal a pessoa é portadora de confusão mental e com dificuldade de compreender a situação de violação de direitos, ou seja, os familiares, amigos e vizinhos devem ficar atentos às expressões faciais, gritos, queixas e se o doente apresenta machucados, roxos ou arranhões recentes.

Entre as causas que defendo no meu mandato, a saúde física e mental do idoso é uma delas. Maus tratos e abandono é crime! Respeite-os, acolha-os! Vamos juntos lutar em defesa dos nossos idosos!